Compartilhar

Num contexto político marcado pela votação sobre a restauração da natureza no Parlamento Europeu, a viticultura do continente enfrenta desafios prementes.

Em vésperas da reunião de alto nível da PROWEIN (Düsseldorf), a Assembleia das Regiões Europeias Vitícolas (AREV) exprime a sua profunda preocupação com as perspectivas sombrias do sector. As manifestações recentes não conduziram a compromissos concretos e a AREV apela urgentemente à sensibilização e à ação dos novos deputados europeus.

É evidente que a viticultura europeia se encontra numa encruzilhada crítica e a AREV pede aos futuros representantes do Parlamento que não negligenciem a importância deste sector nos seus discursos e nas suas agendas políticas. A menos de 100 dias da renovação do Parlamento, a AREV exige que os partidos políticos honrem os seus compromissos com a viticultura, apelando a uma verdadeira vontade política para inverter a situação.

A preocupação da AREV estende-se também ao declínio do consumo em certos segmentos de vinho e ao impacto devastador das alterações climáticas nas vinhas. Defendemos soluções que adaptem a produção a estes desafios, promovendo uma colaboração estreita entre as regiões, os países e a Comissão Europeia. Em vez de procurar culpados, a AREV defende uma abordagem conjunta para encontrar soluções sustentáveis.

Neste período pré-eleitoral, a AREV apela a uma mobilização sem precedentes dos actores políticos e profissionais, apelando a um trabalho conjunto na procura de soluções eficazes para assegurar o futuro sustentável da viticultura europeia.