Carta aberta da AREV aos Comissários Europeus da Agricultura e do Comércio

Antes de mais, gostaríamos de aproveitar esta oportunidade para lhe desejar a si e às suas equipas o melhor para o Ano Novo.

Tomámos a liberdade de partilhar convosco a nossa profunda preocupação com as regiões vitícolas da Europa.

Gostaríamos de chamar a vossa atenção para o endurecimento dos direitos aduaneiros do USTR sobre vinhos e bebidas espirituosas em 12 de Janeiro. Desde Outubro de 2019, foram acrescentadas sobretaxas aduaneiras à viticultura europeia, sobre vários produtos vitivinícolas, o que, juntamente com as consequências da pandemia da COVID-19, significa que o sector vitivinícola está a atravessar uma situação muito delicada, que, se mantida ao longo do tempo, se torna insustentável para muitos operadores nas regiões vinícolas europeias.

Estamos a perder quotas de mercado para outros países, devido a factores que nada têm a ver com o nosso sector, perdendo essas quotas de mercado que nos custaram tantos anos e tanto esforço e sem, de momento, qualquer ajuda para compensar esses danos e para aliviar a indústria vinícola.

Exortamos a Comissão Europeia a agir com urgência em três pontos:

  • Em primeiro lugar, propor uma moratória de nove meses à nova administração dos EUA.
  • Ao mesmo tempo, propor uma ajuda compensatória concreta para compensar os viticultores pelos danos causados pelas sobretaxas dos EUA desde 19 de Outubro de 2019.
  • Finalmente, para encontrar uma solução para esta guerra comercial para extinguir esta epidemia que causa tantos danos colaterais.

Contamos com a vossa comissão tanto para apoiar os exportadores penalizados como, acima de tudo, para mobilizar o gabinete do comissário comercial para encontrar um resultado favorável a esta disputa o mais rapidamente possível, e oferecemos-vos a colaboração da Assembleia das Regiões Europeias Vitícolas sobre as questões para as quais podemos contribuir.

Este artigo também está disponível em: Deutsch English Español Français Italiano