Portada » Notícia » A AREV pede à Comissão de Luta contra o Cancro do Parlamento Europeu (BECA) novas emendas ao último projecto de relatório “Reforçar a resposta da Europa ao cancro: rumo a uma estratégia abrangente e coordenada”, que será votado pela Comissão Especial esta quinta-feira.

A AREV pede à Comissão de Luta contra o Cancro do Parlamento Europeu (BECA) novas emendas ao último projecto de relatório “Reforçar a resposta da Europa ao cancro: rumo a uma estratégia abrangente e coordenada”, que será votado pela Comissão Especial esta quinta-feira.

Amanhã, quinta-feira 9 de Dezembro, a Comissão de Combate ao Cancro do Parlamento Europeu (BECA) irá realizar uma reunião da Comissão Especial para votar a adopção do relatório “Strengthening Europe in the fight against cancer: towards a comprehensive and coordinated strategy” (Reforçar a Europa na luta contra o cancro: rumo a uma estratégia abrangente e coordenada).

Embora a AREV se congratule com o facto de o Parlamento estar a analisar as causas e a procurar combater o cancro, deseja chamar a sua atenção para a alteração de compromisso relativa ao parágrafo 11 que acrescenta mais confusão do que clareza, em comparação com o texto inicial redigido pelo relator. Foi isto que a AREV deu a conhecer, através de uma comunicação dirigida aos membros do Parlamento Europeu (deputados europeus) que fazem parte desta Comissão Especial, antes da votação que terá lugar amanhã.

De acordo com o parágrafo com as últimas emendas:

§11. Recorda que o etanol e o acetaldeído do metabolismo do etanol nas bebidas alcoólicas são classificados como cancerígenos para os seres humanos pelo IARC, e que na Europa se estima que 10% de todos os cancros nos homens e 3% de todos os cancros nas mulheres são atribuíveis ao consumo de álcool1 ; salienta que quanto menor for a quantidade de álcool consumida, menor será o risco de desenvolvimento de cancro;

recorda que o consumo de álcool é um factor de risco para muitos tipos de cancro, como o cancro da cavidade oral, faringe, laringe, esófago, fígado, cancro colorrectal e cancro da mama feminina

recorda o estudo mencionado pela OMS que reconhece que não existe um nível seguro de consumo de álcool quando se trata da prevenção do cancro e salienta a necessidade de ter isto em conta na concepção e implementação da política de prevenção do cancro;

A AREV considera que este parágrafo conduz à confusão entre bebidas alcoólicas de alta qualidade e vinho. Esta alteração é preocupante porque estigmatiza o consumo de vinho, contrariando a opinião da comunidade científica, que considera os benefícios do consumo moderado de vinho numa dieta mediterrânica.

A AREV considera que a incapacidade de distinguir entre os níveis de consumo envia uma mensagem pouco clara aos consumidores e não lhes fornece uma mensagem qualificada sobre os riscos reais para a sua saúde.

A noção de consumo responsável deve estar no centro das políticas de prevenção e combate ao consumo excessivo.

Uma comunicação baseada na prevenção e na moderação do consumo será muito mais eficaz do que uma política de proibição.

Ao atacar todas as formas de consumo, incluindo os mais fracos, estamos a ameaçar uma parte da cultura europeia, que faz parte da Dieta Mediterrânica, reconhecida como Património Cultural Imaterial da Humanidade pela UNESCO, e a pôr em perigo todo o tecido socioeconómico das zonas rurais e das nossas paisagens, bem como a negar o prazer, a partilha e a convivialidade que podem estar associados ao consumo de vinho.

O vinho é parte integrante da arte de viver europeia e representa a excelência das produções europeias com uma forte ligação ao território e às regiões europeias.

Com base no facto de a AREV concordar plenamente com a necessidade de promover o consumo responsável de vinho, solicitou o apoio dos membros do Parlamento Europeu, membros do Comité, para assegurar que o compromisso sobre o parágrafo 11 não seja adoptado tal como está actualmente redigido, mas que seja modificado previamente, para introduzir a distinção entre o consumo responsável e o consumo nocivo de álcool.