Congresso da AREV 2019: apoio e legitimidade reforçados

COMUNICADO À IMPRENSA

HORTA (AÇORES), 13 de junho de 2019 – Os membros do AREV deslocaram-se à Horta, na ilha do Faial, Açores, para realizar o seu congresso anual de 11 a 13 de junho de 2019.

O presidente da AREV, Emiliano Garcia-Page Sanchez (Castilla-La Mancha), fez um discurso desconcertante sobre a civilização vitivinícola, ilustrando as missões da AREV: defender e promover os interesses comuns das regiões vitivinícolas europeias.

A XXVII sessão plenária foi uma oportunidade para as regiões de língua alemã reafirmarem o seu apoio inabalável à AREV.

Os participantes dedicaram as suas sessões de trabalho para discutir temas atuais: reforma da PAC, técnicas de vinificação, castas resistentes, rotulagem, inteligência artificial… Todas estas são alavancas úteis para enraizar o valor acrescentado do vinho nas nossas regiões.

Foi aberta uma reflexão para considerar uma nova forma de operar a AREV.

A AREV, composto por políticos eleitos por sufrágio universal e representantes de organizações profissionais, tem legitimidade estatutária e histórica.

Uma legitimidade reconhecida e sublinhada pela presença e pelas palavras feitas durante este congresso por ilustres oradores: Pau Roca Blasco, o novo diretor-geral da OIV, Raimondo Serra (Comissão Europeia) ou Yves Madre (Farm Europe) puderam falar perante os membros da AREV.

Os delegados foram também capazes de descobrir ou redescobrir os tesouros, nomeadamente o vinho, da região dos Açores, em particular a vinha única da ilha do Pico, inscrita na Lista do Património Mundial da UNESCO.

A AREV e os seus membros gostariam de agradecer aos organizadores locais em particular pela qualidade da organização deste congresso de 2019.

Este artigo também está disponível em: Deutsch English Español Français Italiano

Tags: